ghlc-100.gif

Oi,  ,

Tudo bom?

Essa semana temos uma super novidade. Demos início, em parceria com a Natura, ao programa CorageN. É um programa diferente de tudo que já vi por aí. Em vez de procurar profissionais com currículos extraordinários, estamos em busca de gente com as mais diversas experiências, mas que tenham perfil empreendedor, para criar novos projetos dentro da Natura. Vale a pena conferir.

Falando em novos talentos, no último fim de semana estive em Ouro Preto, onde aconteceu o ENEJ, evento nacional de empresas juniores. Fui lá palestrar sobre o meu livro: “A Estratégia da Inovação Radical” e foi ótimo perceber como as próximas gerações estão empolgadas com a ideia de inovar.

# Convivência harmoniosa

aproximação com startups_header-1

Nosso programa com a Natura é um belo exemplo de como as grandes corporações têm buscado ser cada vez mais empreendedoras. E quando o assunto é esse, a parceria com startups é algo cada vez mais buscado tanto pelas grandes empresas.

O motivo disso acontecer tem tudo a ver com a cultura que as startups de trabalhar de forma ágil e enxuta - algo que as grandes empresas precisam trazer também para suas realidades. E as combinações entre esses dois tipos de empresa são muitas: programas pilotos, parcerias comerciais, corporate venture

Mas justamente por existirem muitas possibilidades, é comum que existam dúvidas sobre como tocar esses projetos de aproximação. Pensando nisso, preparamos um manual com o que você deve levar em conta antes de iniciar um programa de aproximação com startups. Baixe agora!

# Vamos conversar?

Falando sobre aproximação com startups, meu livro, “A Estratégia da Inovação Radical”, trata do trabalho com parceiros como um dos princípios fundamentais para a inovação.

Além deste, listei cinco outros princípios (e você pode medir como sua empresa tem aplicado cada um deles neste questionário que criei).

Para explicar melhor como funciona a Inovação Radical, na próxima terça-feira, 11 de setembro, às 14 horas, vou realizar mais um Webinar exclusivo.

As vagas são limitadas, então é importante se inscrever o quanto antes.

Para já ir se preparando, tem posts lá no blog da ACE contando o porquê escrevi o livro e quais são os 6 princípios da inovação radical. Te espero na terça-feira!

# Vejo Unicórnios

giphy

Adorei ficar sabendo que a América Latina ganhou mais um unicórnio! A bola da vez é o Rappi, startup colombiana de delivery.

Para chegar ao posto, a empresa recebeu um aporte de US$ 200 milhões liderado pelo fundo DST Global.

A Rappi é mesmo uma outlier do mercado latino-americano. A startup foi a primeira da região a receber um investimento da Andreessen Horowitz, em 2016. O fundo normalmente só investe em empresas fundadas no Vale do Silício, mas o potencial dos colombianos fez com que eles abrissem uma exceção.

Mas o mercado latino está aquecido mesmo para quem (ainda) não faz os olhos da a16z brilhar. Só no primeiro semestre de 2018, foram US$600 milhões em aportes. Neste cenário, quem será o próximo unicórnio aqui do pedaço?

Bônus: Se você quer ser um dos sérios candidatos a este posto, é bom manter sua apresentação para investidores sempre atualizada. Para te ajudar nessa missão, a ACE tem um modelo de Pitch Deck à disposição!

# Na mira da justiça

O Facebook e o Twitter foram os grandes assuntos do mundo dos negócios ontem. Sheryl Sandberg, COO do Facebook, e Jack Dorsey, CEO do Twitter, estiveram em frente ao Comitê de Inteligência no Senado norte-americano para, mais uma vez, esclarecer sobre a possível influência estrangeira em suas plataformas e a moderação de conteúdos.

O Google também foi convidado, mas como não mandou ninguém do alto escalão, sua cadeira ficou vazia.

A temática está diametralmente ligada às frequentes fake news que favorecem grupos políticos ou ideológicos, cada vez mais frequentes, e que tiveram efeito na última eleição americana.

Com uma ou outra exceção (como quando Dorsey disse que era praticamente impossível entender as regras do Twitter), a audiência foi um pouco de mais do menos do que aconteceu das últimas vezes.

# Curtinhas

  • Fuga do Vale Segundo a The Economist, os dias do Vale do Silício como objeto de desejo de todo empreendedor de startup estão acabando. A reportagem elenca uma série de motivos que tem feito empreendedores buscarem alternativas na hora de montar seus escritórios - e vão desde aluguéis caros até uma guerra desleal por talentos.
  • Estrelinhas Desde janeiro, a Uber do Brasil impede os passageiros de usarem o app durante 6 meses se eles tiverem notas inferiores a 4 após as viagens. O teste parece ter funcionado, porque agora a Austrália acabou de se tornar o primeiro país de língua inglesa a adotar a mesma medida.
giphy
  • Fim da farsa Depois de enganar clientes e investidores e cair em um limbo, a Theranos (startup que fabricava testes de farmácia para várias doenças, mas que tinhas resultados questionáveis) vai encerrar de vez suas operações.
  • Referência O blog da Agronow, startup que passou pela última edição do Boost Lab, nosso programa de potencialização de startups com o banco BTG Pactual, me entrevistou sobre como ter um modelo de negócios de sucesso. Gostei bastante do resultado!
  • Mudança de hábito Há algumas semanas, realizamos um treinamento do GTD, método de produtividade que utilizo há anos, para o time da ACE. E os resultados na nossa produtividade foram quase instantâneos. Nosso COO, Arthur Garutti, escreveu um post pro nosso blog sobre como implementar o método e quais os benefícios.  

 

Por hoje, é isso! Me conta o que achou dessa edição? Respondo sempre que possível!

Um abraço,

Pedro Waengertner
CEO - ACE
#GoACE | Twitter | Facebook | Linkedin | Instagram