Essa é uma tendência na China que a revista Wired destrinchou na reportagem de capa deste mês. Veja isso e mais recomendações de leitura.

Olá, ,

Depois de um pequeno recesso, sua newsletter semanal com sugestões de leituras está de volta. Espero que você tenha passado bem a época de festas e que sua empresa já esteja indo a todo vapor neste ano novo.

Para te ajudar na missão de fazer 2018 com excelentes resultados, vamos às primeiras indicações de leitura deste ano!

1) Qual o seu score?
Tempo de leitura: 22 minutos

A quantidade de informações detidas sobre nós pelas grandes empresas de tecnologia é gigante. Na China, esses dados todos começaram a ser usados para definir scores de crédito. Mais do que o fato de você ser ou não um bom pagador, agora eles avaliam seus mais diversos hábitos. O assunto foi tema da reportagem de capa da revista Wired. É meio Black Miror (que, aliás, está com temporada nova na praça) e me fez lembrar o livro The Circle.

2) As ideias de 2018
Tempo de leitura: 14 minutos

Ainda não tem versão online, mas recomendo a leitura da edição deste mês da revista Pequenas Empresas Grandes Negócio. A revista traz 100 ideias que vão impactar o mercado em 2018. A reportagem é dividida em 50 empresas que já estão fazendo acontecer e 50 tendências a serem estudadas com cuidado. Entre as empresas destacadas, 5 estão ou já passaram pelo programa de aceleração da ACE (Jetbov, Melhor Envio, FindMe, Poppin e Woole). Passa na banca e depois me conta o que você achou das escolhas do pessoal da PEGN

3) O IPO morreu?
Tempo de leitura: 7 minutos

Sejam os ICOs ou a forma encontrada pelo Spotify para ir à bolsa sem fazer IPO, há quem diga que o mercado financeiro está para passar por uma grande mudança, com uma tendência bem menor de abertura de capital pelo modelo tradicional. Este artigo do TechCrunch chega a dizer que 2018 será o ano da morte dos IPOs. Será que é pra tanto?

4) O valor da inovação
Tempo de leitura: 5 minutos

Empresas inovadoras têm resultados financeiros melhores do que as que não dão tanta bola para o assunto? A resposta curta é sim. A longa, você pode ver com mais detalhes nesta pesquisa do MIT. O que posso te adiantar é que quem cria uma verdadeira cultura de inovação - que vá do estagiário ao presidente - tem números bem melhores em seus balanços do que os concorrentes que só querem inovar quando a corda está no pescoço.

5) Vá com calma
Tempo de leitura: 5 minutos

É muito comum quem tem o espírito empreendedor largar um emprego tradicional assim que tem uma ideia de empresa. Mas para Diego Gomes, fundador da Rock Content e do portal SaaSHolic, é melhor ir com calma. Empreender é uma tarefa árdua e arriscada e é bacana ter uma base minimamente sólida antes de jogar tudo para o alto e apostar em uma ideia - por melhor que ela seja.


Por hoje é só. Espero que tenha gostado da primeira edição deste ano. Se você teve boas leituras ao longo do final do ano, me escreve com suas indicações - quem sabe incluo nas próximas edições de Must Read.

Abraços,
Gabriel Ferreira
Conteúdo | ACE